Luiz de Mattos em sua época foi um espírito incansável, foi um bravo e duplamente abolicionista. Lutou pela liberdade do homem escravo do próprio homem. Mas também lutou pela liberdade do homem escravo dos dogmas escravagistas e grosseiros, liberando o pensamento do homem travado nas amarras do misticismo religioso, levando-o ao auto conhecimento de si próprio como Força e Matéria.

Luiz de Mattos é curado de tuberculose por Augusto Messias de Burgos - Por Fernando Faria

É voz corrente em Cabo Verde quando o médium Senhor Augusto Messias de Burgos aportou em Cabo Verde em 1911, curou de tuberculose o jovem Henrique Baptista Morazzo, filho do armador italiano Senhor Geobatta Morazzo que cedeu o barco para distribuição dos alimentos entre ilhas.

Vale também lembrar que segundo as netas Amarylís (86), Amyrthis (85) e Annyce (84), do médium Augusto Messias de Burgos, sua casa quase sempre estava cheia de pessoas enfermas que o procuravam para tratamento de seus males. Entre muitos casos, o de um cidadão que sofria de tuberculose aguda e já desenganado, o médico sentindo-se impotente, indicou o enfermo a Maninho de Burgos, que o curou.

Do mesmo modo é descrito no livro ainda inédito do Senhor Fernando Faria de 1992, A Vida e a Luta de Luiz de Mattos, página 33:

Luiz de Mattos sendo quase tuberculoso, antes de chegar, em 1910, ao Espiritismo Racional e Científico Cristão, dois anos depois, pesava mais de 90 quilos. Levou dois anos de absoluta obediência ao tratamento prescrito pelo médico astral, Dr. Custódio José Duarte, o qual na ocasião disse-lhe:

26 de Janeiro de 1910, o dia em que germinou a verdadeira espiritualidade!

26 de Janeiro, dia da espiritualidade!


De acordo com Ata de Reunião do Centro Espírita Amor e Caridade de Santos, de 26 de Janeiro de 1910,  rubricada pelo Senhor Luiz Alves Thomaz, e com o Senhor Luiz José de Mattos na presidência da mesma, documento que nos revela que foi um dia singelo, mas decisivo na vida de ambos, que amparados pelos eflúvios do Astral Superior, deram o início da verdadeira doutrina de Jesus. Dessa maneira, o Senhor Luiz José de Mattos, se dispôs a iniciar os estudos que levaram a codificar a Doutrina Racionalista Cristã, e o Senhor Luiz Alves Thomaz, ao ceder sua casa, assumiu suas responsabilidades no suporte material da Doutrina, data na atualidade transformada num novo marco da humanidade, no DIA DA ESPIRITUALIDADE.

Data que nos suscita a rever o passado por um novo olhar nessa bela página da espiritualidade, pois quando se tem uma base solida, se prospera e se consolida o futuro. Dessa forma, se percebe que o pequeno Centro Espírita do Senhor Augusto Messias de Burgos, foi onde o Senhor Luiz José de Mattos ensaiou seus primeiros passos doutrinários e amadureceu os passos seguintes.

Segundo o autor Galdino Rodrigues de Andrade, no Livro Luiz de Mattos, sua vida, sua obra, capítulo Naquele Casebre Humilde, afirma: "O júbilo dos instrumentos daquela casinha espírita era grande, pois aquele instante radioso era o florescer de uma doutrina espiritualista autêntica."

conheça este e outros livros

Na sequência o autor Antônio Cottas, ítem 7 do Livro Páginas Antigas de 1954; diz... No fim da "quarta" sessão que Luiz de Mattos, sem interrupção vinha presidindo, atua um espírito num dos médiuns ao lado dele e insulta-o barbaramente. Desconhecendo esse fenômeno e supondo fosse o médium o insultador, prepara-se para o devido revide, quando rapidamente fica atuado o outro médium, e falando-lhe Padre Antônio Vieira:

"... — Acalma-te! Pois então não vês que o médium é um simples porta-voz dos espíritos?
... — Esse espírito que acabou de manifestar-se é Ignácio de Loyola, teu e meu companheiro em diversas encarnações."

A nossa RAZÃO de Ser - Jornal A Razão - 100 anos - Por Luiz de Mattos

No mês de dezembro de 2016, o Jornal A Razão do Racionalismo Cristão, completou 100 anos de existência, um jornal que nasceu independente e levou o esclarecimento espiritual a muitos, e nós para homenageá-lo publicamos o artigo de primeira página "A nossa razão de ser", de 1916.

Um artigo histórico de alerta escrito pelo humanista Luiz de Mattos, sobre os desmandos políticos e a imprensa manipuladora da época, e embora tenha passado 100 anos, continuamos vivendo os mesmos problemas de corrupção e enredos sociais. Na verdade a sociedade brasileira como um todo precisa tomar medidas enérgicas e efetivas de combate a corrupção, "doa a quem doer", caso contrário vamos passar mais 100 anos gritando abaixo a corrupção, sem que nada seja feito. Nota: Mantivemos a mesma grafia da época para preservar a autenticidade.

leia sem custo - Jornal A Razão - 100 anos
A nossa RAZÃO de Ser - Por Luiz de Mattos
Por que apparecemos?

Porque é preciso reagir.

Um ideal superior, uma vontade forte decidida nos assistem e nos conduzem. A crise que atravessa a sociedade brasileira, demasiado séria para ser tratada e resolvida com palliativos e contemporizações, está a exigir remedios heróicos e enérgicos.

Luiz de Mattos vivia com sua família na Rua Rangel Pestana - Por Fernando Faria

De acordo com o livro inédito do estudioso e investigativo Senhor Fernando Faria, de 1992, A Vida e a Luta de Luiz de Mattos, página 35, no subtítulo “1911 - Maria Cottas e as Sessões de Graças”, em discurso que Maria Cottas proferiu por ocasião da Comemoração das reformas e novas instalações da Casa Racionalista de Santos, em 20 de Janeiro de 1967, ela disse o seguinte:

Recordo-me da muitas idas à casa de Luiz Alves Thomaz e Amélia, quando ainda não estava terminado este histórico edifício, que hoje engalanais com uma reforma espetacular, e lá assistia às primeiras Sessões de Doutrinações, que naquela época – 1911 – denominava-se “Graças” e eram realizadas a meia-noite em ponto, como durante algum tempo se realizou aqui nesta primeira sede do Racionalismo Cristão, então denominado Centro Amor e Caridade. Mais tarde, essas sessões passaram a realizarem-se às oito e meia, e assim permanecesse até hoje, mas agora só a Casa-Chefe do Rio de Janeiro.”

Sessões de Graças, são assim denominadas as sessões que Luiz de Mattos fazia aos sábados, a meia-noite e sempre previamente designadas pelos Guias. Elas tinham por fim a descida das Grandes Luzes do Astral Superior, para fluidificarem a água, destinada a cura das obsessões e outras enfermidades e beneficiar os médiuns para tais sessões escolhidas.

Maria Cottas, continuando disse:

Após estudar medicina, Luiz de Mattos encontrou a espiritualidade no Centro Espírita de Augusto Messias de Burgos - Por Antônio Cottas

Neste capítulo do memorial  - sesquicentenário - de Augusto Messias de Burgos, vale lembrar que o mesmo, sob a égide do guia Dr. Custodio Duarte, já atendia aos filhos de Luiz de Mattos,
dessa forma, além do médico Dr. Oliveira Botelho e do dentista Fonseca o conhecerem, se percebe nitidamente que seu pequeno centro espírita, já era uma referência na prática da espiritualidade na cidade de Santos antes de Luiz de Mattos lá chegar.

... Luiz de Mattos, acometido de um colapso cardíaco, esteve às portas da sepultura durante três dias e três noites, não vendo na sua frente mais que sete palmos de terra gélida, onde iria terminar o corpo.

... Melhorou ele, mas adoeceram seus filhos; o médico assistente, seu velho amigo Dr. Oliveira Botelho, aconselha-o a não lhes dar remédios e sim uma alimentação escolhida, pois era caso perdido, estavam tuberculosos e, se houvesse cuidado na alimentação, ainda poderiam prolongar a existência, mas por pouco tempo.

Entristecendo-se com o que o seu velho camarada lhe disse, retrucou-lhe Oliveira Botelho:

– Luiz, a medicina nada sabe, vive ainda de apalpadelas e suposições; eu, se não fosse diabético e ignorasse que estou para morrer dentro de meses, ia estudar o Espiritismo, pois lá algo de científico existe. ... Botelho confirmou o que dissera e aconselhou Luiz a estudar o espiritismo.

... Andam os tempos. Luiz de Mattos estuda medicina para curar os seus, e chega à conclusão de que o Dr. Botelho lhe dissera a verdade com respeito à medicina, pois, analisando o corpo humano pelo estudo anatômico, concluiu não passar este de uma série de engrenagens, tão artisticamente ligadas que à mais pequena molécula afetada, todo o organismo tinha de ressentir-se, e, assim sendo, o ser humano era anormal em maior ou menor grau.

Espaço e Tempo - Por Luiz de Mattos

Para o espírito, todas as grandezas se confundem, porque ele está em toda parte e em qualquer tempo.

Espaço e Tempo, aliás, com iniciais minúsculas, são duas relatividades que só interessam aos meios físicos. Com letras maiúsculas, no entanto, representam concepções absolutas que a linguagem humana é demasiado pobre para definir, diante da grandeza do Infinito.

Para a Inteligência Universal há — com respeito a Espaço e Tempo — somente uma espécie de Presente Eterno, ideia que não pode ser bem compreendida neste mundo de tamanhas limitações.

Universo de Galáxias - Por Luiz de Mattos

clique na foto para ampliar
Uma galáxia é uma imensa família de sistemas solares que se contam aos milhões. A de que o nosso planeta faz parte tem a forma aproximada de uma lente biconvexa ou ovo frito, situando-se o nosso sistema solar na galáxia, mais ou menos, a um terço da distância radial que vai do eixo à sua periferia extrema.

Tudo quanto os olhos desarmados do corpo humano podem ver no firmamento é parte integrante desta galáxia, da qual a Via-Láctea representa o aro exterior.

A distância de uma galáxia a outra mais próxima é de tal magnitude que ultrapassa a capacidade de apreciação do espírito encarnado, de percepção normal.

O espaço - Por Luiz de Mattos

clique em qualquer  imagem
para  AMPLIAR
Por mais que o ser humano dê expansão aos seus conhecimentos, por mais que os analise e neles se aprofunde, não poderá penetrar, partindo da limitada posição que ocupa neste planeta, toda a extensão infinita do Espaço.

A mente, embora possa avançar até um certo ponto, fica sempre sem atingir a meta extrema, que se encontra sob o domínio de valores absolutos.

Perdem tempo os que se preocupam, em demasia, com a definição integral do problema do Espaço para abranger a sua concepção total, porque somente a Inteligência Universal é detentora de tão completo saber.

Atrair o Bem, Repelir o Mal e Cumprir o Dever - Por Luiz de Mattos

Todos os seres humanos são dotados, dentre outras, da faculdade de intuição – faculdade mais receptiva e mais sensível em uns do que em outros.

Por meio dela, espíritos desencarnados que perambulam na atmosfera da Terra, em estado de perturbação (nesta obra genericamente mencionados pela designação de astral inferior), interferem na vida e nos pensamentos dos seres encarnados, levando-os – quando estes não reagem por meio do pensamento acionado pela vontade consciente – a cometer as piores ações, fazendo-os chegar, frequentemente, à obsessão.

Contra essas influências são perfeitamente inúteis os apelos a hipotéticos deuses e santos, geralmente formulados pelos que desconhecem estes princípios básicos e fundamentais da vida universal: atração e repulsão, ação e reação, causa e efeito.

Precisam os seres, por isso mesmo, conhecer a ação do pensamento, o poder da vontade, a força psíquica de atração que tanto poderá ser exercitada para o bem como para o mal, conforme a natureza dos pensamentos que a dinamizarem e, conseqüentemente, os recursos, os meios, os elementos que todos indistintamente possuem para atrair o bem e repelir o mal.